Confiabilidade Metrológica na Medição Tridimensional


EM BREVE NOVA TURMA!


  • Carga horária: 16 horas

  • Aulas ao vivo via plataforma de vídeo conferência 

  • Realizado com apostila, exercícios e softwares de medição tridimensional

  • Certificação com a excelência FORMA3D

  • Investimento: R$ 1.200,00

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

 


INSCRIÇÕES:


    Objetivos do curso:

    Capacitar os participantes no conhecimento e na avaliação das fontes de erro presentes na medição tridimensional para que possam estabelecer procedimentos de medição consistentes e validar estes procedimentos quanto à confiabilidade na inspeção de tolerâncias dimensionais e geométricas.


    Conteúdo programado:

    A CONVIVÊNCIA COM O ERRO DE MEDIÇÃO: As imperfeições dos processos de medição; Causas e consequências dos erros de medição para os ajustes em processos e para as análises de conformidade de produtos; Requisitos de normas de qualidade referentes á confiabilidade das medições (ISO9000; ISO16949; VDA5.1 e ISO10012).

    TECNOLOGIAS DE MEDIÇÃO POR COORDENADAS: Principais técnicas e suas características operacionais: máquinas de medir tridimensionais, braços de medição, laser tracker, sistemas de projeção de luz estruturada e de fotogrametria. Especificações e verificações de erro máximo segundo a norma ISO10360.

    FONTES DE ERRO EM PROCESSOS DE MEDIÇÃO TRIDIMENSIONAL: Máquinas de Medir: erros geométricos, folgas e deformações, má função de mancais e acionamentos, erros de controle e em ajustes de software, rigidez estática e dinâmica, comportamento do apalpador. Método: entendimento incorreto da tarefa de medição e aplicação incorreta da estratégia de medição, associação incorreta de elementos geométricos a partir de pontos. Peça: erros de forma, rugosidade, rigidez finita, limpeza e climatização; Metrologista: qualificação deficiente, entendimento incorreto dos desenhos, definição e/ou execução incorreta da medição, mal uso e conservação da máquina de medir; Meio ambiente: estudo das influências ambientais: sujidade, temperatura, vibrações etc. Software de medição: limitações dos algortimos de cálculo.

    QUALIFICAÇÃO, QUANTIFICAÇÃO E CONSIDERAÇÃO DOS ERROS E INCERTEZAS: Incerteza do método e incerteza da medição (ISO17450-1). Fundamentos de estatística aplicada na metrologia; Análise e estimativa de erros sistemáticos e aleatórios; Estudo da norma ISO-GUM e aplicação na estimativa da incerteza de resultados de medição tridimensional. Estudo e aplicação da norma ISO15530 para avaliação da incerteza de medição. Determinação do resultado da medição considerando as incertezas. Consideração da incerteza na análise de conformidade de produtos: Estudo da Norma ISO14253-1; Relação Tolerância x Incerteza; Critérios de aprovação de processos de medição; Sistematização de métodos para validação de processos de medição.

    AÇÕES PARA MELHORIA DE EXATIDÃO NA MEDIÇÃO TRIDIMENSIONAL: Gestão dos equipamentos, das equipes e dos ambientes de medição. Máquina de medir: Estudo da norma ISO10360 para avaliação de máquinas de medir. Calibrações e ajustes periódicos; Padrões e ensaios de verificação; Definição e ajustes de intervalo de calibração. Boas práticas de uso e de conservação da máquina de medir. Cuidados com o ambiente de medição (Norma VDI-VDE 2617). Gestão das competências necessárias aos profissionais da metrologia tridimensional. Preparação da peça a medir, limpeza, climatização e cuidados com os dispositivos e métodos de fixação. Cuidados indispensáveis no alinhamento matemático. Estratégias para seleção de pontas, configuração e calibração do apalpador. Estratégias de apalpação: quantidade e localização dos pontos. Interpretação do desenho e da tarefa de medição.

    BOAS PRÁTICAS NA MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE PROCESSOS DE MEDIÇÃO CONFIÁVEIS: Análise das demandas de medição; Planejamento do processo de medição; Seleção do sistema de medição; Adequação do ambiente de medição; Planejamento de meios auxiliares; Padronização dos métodos; Qualificação permanente; Verificação periódica: tipos de padrões dimensionais e softwares de análise; Avaliação de estabilidade da exatidão dos processos de medição.


    Metodologia:

    • Exposição ao vivo, através da plataforma Zoom de videoconferência, acompanhando material didático com conteúdo aprofundado sobre medição tridimensional.
    • Estudo das principais fontes de erro, de normas para a estimativa da incerteza de medição e dos critérios de validação do processo de medição.
    • Desenvolvimento de exercícios para estimativa da incerteza de medição, comparação desta incerteza com as tolerâncias de produto de modo a estabelecer critérios de aprovação da confiabilidade do processo de medição.
    • Demonstração de aplicativos computacionais para auxílio na estimativa de erros e incertezas, e para aplicação de correções nos resultados de medição.
    • Demonstração de estratégias e boas práticas de medição para maximização da exatidão nos resultados de medição.